Sobre o Projeto

GARIMPO DAS ARTES ARTESANAIS RS: SABERES E FAZERES tem como objetivo iniciar a base para o desenvolvimento de arranjos produtivos locais de artesanato por meio do resgate dos saberes e fazeres da cultura popular no Estado. O projeto foi contemplado pelo Fundo de Apoio à Cultura do RS e tem a parceria da EMATER/RS – ASCAR com apoio técnico e logística.
Os saberes e fazeres ancestrais, repassados entre gerações, são o foco do projeto. São conhecimentos aprendidos e transmitidos com a alma e o coração dos mais velhos aos seus pares. Compreende, ainda, um projeto de pesquisa e mapeamento com ações de formação em identidade cultural, cidadania e empreendedorismo cultural sustentável da rede de artesanato do RS. A gestora cultural e pesquisadora Letícia de Cássia, da Pangea Cultural, e a mestre artesã e educadora popular Marly Cuesta, da Bússola Cultural, partiram em uma expedição cultural pelo Estado para a realização de entrevistas, mapeamento, formação de grupos e redes de artesãos.
A expedição percorreu o Estado de norte a sul, visitando 27 municípios em 4 meses, contemplando 10 COREDES – Conselhos Regionais de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul. Foram realizadas 6 oficinas no formato de rodas de conversa nas cidades de Protásio Alves, Bento Gonçalves, São Gabriel, Rio Pardo, Giruá e São Borja. Foram mais de 100 artesãos entrevistados que trabalham com o artesanato indígena, quilombola, tradicional e de referência cultural e que na sua maioria vivem do ofício. O perfil da maioria dos artesãos do artesanato tradicional é composto por mulheres acima de 35 anos e que vivem na zona rural do Estado.